domingo, 24 de março de 2013

VIDA


Aquele homem não atentava para seu temperamento intempestivo e ciumento. Num dia lindo de primavera chegou em casa e viu a amada mulher em atitude suspeita. O que ela escondia debaixo do travesseiro? Que papel colorido e perfumado era aquele? Perguntou-lhe com voz ríspida. Assustada ela respondeu que era nada. Sem mais perguntas ele a puxou pelos cabelos e saiu arrastando com safanões. Ela, nenhuma palavra pronunciava, era como se apenas seu corpo estivesse ali. No auge da fúria ele a leva para a cozinha e o brilho da lâmina põe fim àquela vida, ainda jovem. Ele volta para o quarto e então, pelo caminho percebe outros papéis iguais, pega um por um, sendo o último aquele do quarto, debaixo do travesseiro. Abriu e em todos leu:

"MEU AMOR, HOJE COMPLETAMOS UM ANO DE CASAMENTO E QUERO REAFIRMAR AO MUNDO INTEIRO QUE VOCE É O HOMEM DA MINHA VIDA E EU TE AMO MUITO. VOCE É A MINHA FELICIDADE.
P.S: Convidei nossas famílias e amigos para uma grande festa. Beijos."

Google+ Followers