domingo, 22 de julho de 2012

JÁ FUI JOVEM


Não me lembro muito bem, eu sei que
minha mente desvia os pensamentos,
olho muita gente ao meu redor, andando!
crianças passam pra lá e pra cá, não param
não sei bem quem são, sou esquecida deles
sempre sentada! Minhas  pernas  já  não
obedecem, e ali fico sempre no mesmo lugar
esperando anoitecer e me colocarem na cama
será que comi? Não  me lembro, sinto fome!
a coberta não me  aquece, o frio é  grande
   lembro algo, e sinto falta dos
carinhos  que não tenho, tantos filhos gerei!
a todos eu amei, cuidei com desvelo, agora
Ah meu Deus! que velhice desumana e fria!
já  não sirvo pra mais nada!  E nada tenho
a dor que sinto no peito acho que é saudade
Venham me ver, vez ou outra !
AMO VOCÊS.
***********************************************************************************************
O  DESRESPEITO
Vejo nosso idosos, centenas deles, viverem
sem dignidade, amor, atenção, medicamentos
são largados muitas vezes pelos próprios filhos
que tanto amor receberam deste infeliz ANCIÃO
e hoje já velhos sem poder cuidar de si próprio
são jogados  às   traças como lixo podre, desprezados
morrendo de fome, sede, falta-lhe tudo, o maior de
todos, AMOR! que vida é esta? Que País é este ?
Que não cuida de quem tanto trabalhou pela Nação?
Fica aí   a pergunta a nós mesmos, quem somos nós?
Pra lá estamos indo, quem poderá afirmar que mesmo
com posses não sofreremos? Como saberemos?????

MENDUIÑA


Google+ Followers