quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

ERA UMA VEZ



O sonho d'uma casa pequenina,
Eu já não tenho mais, se foi, há muito.
Era a manutenção e querer fortuito,
Alimentado desde tão menina.

Mas, pela vida tal qual peregrina,
Caminhei pelo mundo de circuito.
Bicando aqui e ali igual periquito,
Fingindo ser a vida coisa fina.

Perdi todos os sonhos perdi vida.
Vida... Que vida? Dizem que isso é vida...
Cadê casa sonhada nessa vida?

Essa era uma casinha tão querida,
Onde viveria meu amor guarida.
Porém, toda esperança foi vencida.

by Luna Di Primo

Google+ Followers