sábado, 29 de setembro de 2012

DECIFRA-ME


Decifra-me se puderes, o que mostro pode ser engano...
olha minha alma, vês se a acha...
procura nos meus olhos o que sinto...
toca meu coração sem quebra-lo,
nem sangra-lo...
depois siga seu destino.

MENDUIÑA


Google+ Followers