domingo, 8 de julho de 2012

ALGUÉM

Me disseram que eu era poeta
Acreditei! Com ares de quem
Sabia passei a pensar, o que
É ser poeta? Chamo de poeta
Um grande sonhador do amor
Ter um olhar distante às vezes
Ausente de tudo, junto com
Muitos sente-se só, e triste
A melancolia acompanha a
Tal poeta triste dos sonhos
Distantes, de amores perdidos
Solitária por natureza, chora
Quando devia sorrir, seu choro
É um canto fúnebre sempre,
E a poeta volta sempre
No seu poetar.

MENDUIÑA





Google+ Followers