segunda-feira, 20 de agosto de 2012

SAUDADES DE MIM


Meu amigo o espelho! ainda me diz;
não sinta saudades de ti, é cedo;
eu na minha infantil incerteza
com medo do desconhecido tenho medo, fecho os olhos
uma saudade sem remorsso toma conta  de mim...
saudades dos anos passados...
do que deixei de fazer e não posso mais...
sinto falta de algo que não sei...
de ser poeta? do canto da poesia?
apenas sinto...

MENDUIÑA

Google+ Followers