terça-feira, 17 de julho de 2012

LONGA NOITE


A noite é fria, longa, o silêncio
estarrecedor, a espera é ameaçadora
a distância da separação é longa,
amortecida, apenas olho o horizonte
na esperança de ti ver...
anelo em meu peito o que há de vir
angustiante espera sem fim...
medo não tenho, penso no calor
dos nossos corpos antes colados,
a falta de tuas mãos enlouquecedoras,
meu ânimo quase esvaindo-se...
desta paixão que não tem freio,
toco meu corpo, como se tu fosse,
no desejo de saciar meus  anseios
por ti, tempo não tenho corro
contra tudo e todos pra ti ter
aqui no acalento dos meus braços.

MENDUIÑA


                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              



Google+ Followers