sexta-feira, 13 de julho de 2012

ÀS VEZES


Me encontro sem perceber
na beira da praia, olhos fixos
no infinito a tua procura onde
não haja ninguém,o coração
sagrando da dor da falta do teu
calor, te tenho pulsando dentro
de mim, no êxtase natural dos
amantes, deito na praia, choro
um choro amargo dolorido de
vontade que nossos corpos se
entreguem seja como for, onde
for...Sentir teu aroma suave em
mim... minha boca
tua boca numa só, carinhos em
sonhos ou real, no encanto dos
teus dedos dedilhando o corpo
          DA MULHER
               AMADA

MENDUIÑA


Google+ Followers